Fonte: Freeimagens

A estratégia tem se apresentado como item fundamental para o bom andamento da empresa visto que é ela que dá a “vantagem competitiva” à empresa.

 


 

A “palavra de ordem” do mercado é competição. Em todas as atividades que o homem busque fazer sempre existirá competição. Não será preciso citar Darwin e sua famosa “Lei da Evolução” para confirmar a ideia de competição como uma constante na vida do homem. Em tempos de crise esta competição se torna brutal e sem limites.

Diante deste acirrada competição só existe uma forma de se destacar no mercado: sendo melhor que o seu concorrente. Quando se trata de uma empresa esta situação se agrava de forma substancial pois ela está mais preocupada em produzir do que em fazer um Planejamento Estratégico que traga eficiência.

Esta importante ferramenta de controle dos objetivos da empresa, o Planejamento Estratégico, demanda tempo, que é uma coisa normalmente escassa para o administrador pois ele estará mais preocupado com as decisões operacionais em detrimento do planejamento de uma base sólida para o futuro da empresa. Este planejamento visa nortear os caminhos a serem trilhados pela empresa de forma a evitar decisões precipitadas, e geralmente errôneas, sobre o futuro da empresa.

A palavra estrategia vem do grego antigo e significa a qualidade ou habilidade do general. Pode ser considerado como um conjunto de ações a serem desenvolvidas de modo a dar certa vantagem sobre o inimigo. A estratégia é o diferencial “positivo” que o participante tem sobre os demais.

Depois de serem largamente utilizadas no meio militar, as técnicas de organização estratégica chegaram às empresas. Assim como no contexto militar, o ambiente organizacional irá bem quão melhor for a estratégia adotada pela empresa. A empresa como menor unidade produtiva do mercado deve estar atenta às constantes mudanças que ocorrem no cenário externo e se preparar de forma adequada enfrentar os desafios inerentes às evoluções do mercado.

É este sentido que vamos buscar para compreender dentre as diversas opções a serem escolhidas, a melhor a ser aplicada diante do contexto da empresa. A estratégia empresarial é o conjunto dos meios que uma organização utiliza para alcançar os objetivos. Tal processo envolve decisões que definem os produtos e os serviços para determinados clientes e mercados e a posição da empresa em relação aos seus concorrentes.  Nesse ponto, a estratégia tem se apresentado como item fundamental para o bom andamento da empresa visto que é ela que dá a “vantagem competitiva” à empresa. Este termo nada mais é do que “estabelecer uma meta adequada, que se fundamente em dois fatores: objetivos coerentes e compreensão do negócio”. Estes objetivos são tidos como necessários para que a empresa atinja um desempenho superior às demais e deste modo se destaque no mercado concorrencial.

As atividades desenvolvidas pela empresa são resultado das decisões gerenciais previamente tomadas. O processo de planejamento é um processo de tomada de decisões interdependentes, decisões estas que procuram conduzir a empresa para uma situação futura desejada. Como não existem “bolas de cristal” para prever o comportamento futuro da economia é necessário recorrer a métodos estatísticos para balizar a tomada de decisões. Por isso é fundamental fazer um planejamento antecipado das ações a serem tomadas, exatamente como exige o processo de elaboração do Planejamento Estratégico. É aí que o empresário deixa de utilizar-se do empirismo e passa a buscar fundamentação na administração científica (tão disseminada nas faculdades e tão pouco utilizada no dia-a-dia) para fazer as escolhas.

Se empresa trabalha sem planejamento, as atitudes tomadas pelos gestores aparecem apenas como medidas paliativas, ou seja, “para apagar o incêndio”. Como consequência, as ações são limitadas pois agem nos sintomas e não nas bases de sustentação dos problemas apresentados. Portanto, principalmente em tempos de crise, o empresário não deve assumir riscos desnecessários e deve saber que a elaboração de um planejamento consistente e conciso objetiva nortear as atitudes a serem desenvolvidas pela empresa durante toda a gestão e pode ser o diferencial da empresa num mercado altamente competitivo.

Fonte: Administradores

Por Edilson Aguiais, 5 de agosto de 2014

One thought on “A importância do Planejamento Estratégico em tempos de crise

  1. Sem estipular metricas e metodos e impossivel ver o desempenho que a empresa como um todo vem apresentando, portanto reunir toda sua equipe e o primeiro passo para iniciar seu planejamento. E importante que todos colaborem no desenvolvimento da estrategia e que ao final ela seja clara e de facil acesso para qualquer um, isso facilitara a revisao e analise das metas de tempos em tempos.

Deixe uma resposta para Hebergement web Cancelar resposta

Your email address will not be published.Required fields are marked *